A escritora

Meu nome é Julia da Mata.

Eu deveria por aqui um pouco de mim, algo resumido, que explicasse um pouco quem é que está escrevendo para vocês, mas quando eu escrevi essa pequena frase, esse pequeno nome, uma enxurrada de coisas veio em minha cabeça a ponto de eu ficar tonta, mas prometo que tentarei dizer coisas coerentes.

Eu tenho 16 anos.

Mais uma enxurrada. Meus pequenos dezesseis anos começaram a pouco mais de 4 meses e para mim parece que nada aconteceu. Essa frase, essa idade, me lembra do anterior. Se eu pudesse descrever o ano em que eu tinha 15 anos, um texto pequeno, como esse que espero escrever, não seria suficiente.

Moro em Itabira, Minas Gerais.

Não, não pensei em muita coisa dessa vez, mas sim em uma meta: Sair daqui. Não nasci para cidade pequena, minha vida está lá fora, nas grandes cidades, cheia de gente diferente, de transito caótico  de poluição. Parece ruim, mas para mim, é o sinônimo de felicidade.

Curso o 2º ano do Ensino Médio.

Ensino Médio. Como eu aprendi a odiar esse termo. Sempre pensei que seria ótimo  que seria melhor que o Ensino Fundamental, mas como estive errada. Esses 3 anos antes de lutar para entrar numa boa faculdade parecem passar devagar. Talvez seja por estar tão perto da liberdade para mim.

Gosto de ler, escrever e ouvir música.

Acho que se eu pudesse, eu passava as 24 horas do meu dia fazendo apenas essas 3 coisas. Ler. Escrever. Música. A leitura é meu passaporte para fora da minha vida e para dentro da minha mente. Tenho como livros prediletos Travessuras da Menina Má de Mario Vargas Llosa, Lolita de Vladimir Nabokov, Com Louvor de Cecily von Ziegesar e As Cronicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin. A escrita para mim é uma das coisas mais importantes da minha vida. É a unica coisa que eu tenho certeza em que eu sou boa, pelo menos em minha opinião. Um dia eu pretendo escrever livros e viver disso. A música é o meu outro passaporte para fora da minha vida. 85% do meu dia eu estou ouvindo música. Meus estilos preferidos são rock, rock alternativo, indie, folk e MPB.

Sou fumante.

Não vou dizer que gosto de assumir isso, realmente não gosto, mas eu gosto de ser sincera. Cai nesse vicio a quase um ano e desde esse tempo não consegui realmente parar. Admiro muito quem parou com isso, e um dia, gostaria de me ver livre disso.

Julguem-me, amem-me, ignorem-me, eu não me importo, eu só quero falar, desabafar. Obrigada por me ouvir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s